Kenja

A decisão sábia contra botritis e monilia, excelente preventivo, eficaz e persistente.

Fungicida para o controlo da podridão cinzenta em videira, moniliose em cerejeira e damasqueiro, podridão cinzenta em morangueiro, esclerotínia em colza, linho, papoila dormideira e mostrada (ar livre).

MODO DE AÇÃO
KENJA é um fungicida à base de isofetamida, de contacto, atuando como inibidor do enzima succinato desidrogenase (SDHI), bloqueando o transporte de electrões no complexo II da cadeia respiratória mitocondrial, impedindo a germinação dos esporos e o crescimento do tubo germinativo.
Possui efeito sobre o crescimento do micélio e da esporulação de alguns patogénios, deve ser aplicado preventivamente para se conseguir manter o alto nível de resultados.
Kenja tem mobilidade translaminar permitindo que se mova de uma superficie para a outra da folha, dando uma maior resistência a lavagem, e protegendo mais eficazmente toda a planta, com maior persistência.
Tem uma excelente eficácia no campo e um posicionamento flexível.
Tem ação sobre todas as fases do ciclo da podridão cinzenta.
Eficaz nas estirpes resistentes a outros produtos do grupo SDHI.
É um produto muito selectivo, de largo espectro e multiculturas.
Perfil toxicológico e ecotoxicológico favorável.
Produto com baixo resíduo.
Efeito secundário sobre oídio e black-rot.

RECOMENDAÇÕES DE APLICAÇÃO

CULTURA ALVO DOSE ÉPOCA E CONDIÇÕES DE APLICAÇÃO
Videira (uvas de mesa e uvas para vinificação) Podridão cinzenta (Botrytis cinerea) 187,5 – 375 mL/hl não ultrapassando a dose de 1,5 L/ha Realizar um único tratamento por ciclo cultural, a partir do fim da floração até próximo da colheita (BBCH61 a BBCH85). Utilizar um volume de calda entre 400 e 800 L/ha.
Damasqueiro e Cerejeira Moniliose (Monilia laxa) 80 – 160 ml/hL, não ultrapassando a dose de 0,8 L/ha Realizar no máximo 2 tratamentos por ciclo cultural, a partir do início da floração (BBCH57 a BBCH69), com um intervalo de 9 a 10 dias. Utilizar um volume de calda entre 500 e 1000 L/ha.
Morangueiro (ar livre e estufa) Podridão cinzenta (Botrytis cinerea): 150 – 300 ml/hl, não ultrapassando a dose de 1,2 l/ha Realizar no máximo 2 tratamentos por ciclo cultural, ao aparecimento das primeiras flores e durante o período de colheita (BBCH60 a BBCH87), com um intervalo de 7 a 10 dias. Utilizar um volume de calda entre 400 e 800 L/ha.
Colza, linho, papoila dormideira e mostarda (ar livre) Esclerotínia (Sclerotinia sp) 0,8 l/ha. Realizar um único tratamento por ciclo cultural, à floração (BBCH60 a BBCH65. Utilizar um volume de calda de 300 L/ha.

PERFIL DO PRODUTO
Nº AV: 1161
Composição: 400g/L de isofetamida
Formulação: Suspensão concentrada (SC)
Culturas: videira, damasqueiro, cerejeira, morangueiro, Colza, linho, papoila dormideira e mostarda (ar livre)
Intervalo Segurança:  1 dia para morangueiro (ar livre e estufa), 7 dias para damasqueiro e cerejeira, 21 dias para videira (uvas de mesa e uvas para vinificação).
Grupo químico: FRAC: C2; SDHI – INIBIDOR DO SUCINATO DESIDROGENASE.
Classificação CLP:

Palavra-sinal (CLP): Atenção
Embalagens: 1 l

A informação constante neste site não dispensa a leitura atenta do rótulo do produto.
Recomenda-se a consulta do site oficial da DGAV : https://sifito.dgav.pt/divulgacao/usos