Beloukha

Natural & rápido

Beloukha é um herbicida não selectivo de origem natural que atua por contacto, rapidamente, com efeito visível após 2 horas. Pouco tóxico para o Homem e meio Ambiente (degrada-se no solo em menos de 2 dias).

Beloukha é um herbicida não selectivo de origem natural que atua por contacto, rapidamente, com efeito visível após 2 horas. Pouco tóxico para o Homem e meio Ambiente (degrada-se no solo em menos de 2 dias).

MODO DE AÇÃO
O Beloukha é composto por ácido pelargónico / ácido nonanóico, é um herbicida de foliar não seletivo, sem efeito residual, para o controlo de infestantes (anuais, bianuais, monocotiledóneas e dicotiledóneas) e supressão de ramos ladrões em diversas culturas e dessecante da rama de batateira.
O ácido pelargonico está presente naturalmente na Natureza, com um modo de ação único. Provoca alterações na permeabilidade da membrana celular da epiderme das plantas, destruíndo a cutícula, levando à dessecação das células e rápida morte da planta.
Após a aplicação, quer a fotossíntese quer outros processos fisiológicos são afetados, levando ao aparecimento de necroses, algumas horas após aplicação.
O Beloukha, quanto ao modo de ação, tem classificação HRAC código 0: MoA desconhecido.
O Beloukha é um dos poucos herbicidas de origem natural, extraído do girassol.
O ácido pelargónico no solo degrada-se rapidamente em elementos naturais que reentram no ciclo do carbono, não ficando quaisquer resíduos no solo.
É um produto com um perfil favorável, de baixa perigosidade para o Homem e Ambiente.

RECOMENDAÇÕES DE APLICAÇÃO

CONTROLO DE INFESTANTES MONOCOTILEDÓNEAS E DICOTILEDÓNEAS
As pulverizações de BELOUKHA só estão autorizadas para Ar livre.

CULTURAS

Videira

Actinidia (=kiwi) (Actinidea deliciosa, A. chinensis)

Macieira; Pereira; Marmeleiro; Nespereira

Amora-silvestre; Framboesa; Groselheira-negra; Groselheira-vermelha; Mirtilo-azul (=arando-azul); Mirtilo-vermelho; (=arando-vermelho); Morangueiro

Damasqueiro (=alperceiro, alpercheiro); Cerejeira; Ginjeira; Pessegueiro (inclui nectarina); Ameixeira

Limoeiro; Tangerineira (inclui clementina e híbridos); Laranjeira

Amendoeira; Castanheiro; Aveleira; Nogueira; Pistáchio; Romãzeira; Sabugueiro;  Figueira

Oliveira

Cameleira; Loureiro; Hibisco; Ornamentais (coníferas, árvores e arbustos)

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

Pré-plantação da cultura e com as infestantes na fase de crescimento ativo. Controlo das infestantes antes da plantação

2
(mínimo 7 dias)

16 – 32 (L/ha)

CULTURAS

Macieira; Pereira; Marmeleiro; Nespereira; Nespereira-da-europa

Damasqueiro (=alperceiro, alpercheiro); Cerejeira; Ginjeira; Pessegueiro (inclui nectarina); Ameixeira

Limoeiro; Tangerineira (inclui clementina e híbridos); Laranjeira; Lima

Amendoeira; Castanheiro; Aveleira; Nogueira; Pistáchio

Oliveira

Romãzeira; Diospireiro

Pinheiro-manso

Actinidia (=kiwi) (Actinidea deliciosa, A. chinensis)

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

 

Todo o ciclo cultural (BBCH 00-99)

2
(mínimo 14 dias)

16 – 32 (L/ha)

Cultura

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

Videira Aplicar na fase de crescimento ativo das infestantes até às 4 a 6 folhas, desde a dormência da vinha até ao fecho dos cachos.
Evite qualquer contato com as folhas da videira. Efetuar o tratamento preferencialmente de manhã.
Aplicar quando a vegetação estiver seca.
São permitidas duas aplicações com 3 a 4 semanas de intervalo.

2
(21-28 dias)

16 (L/ha)

CULTURAS

Beringela; Pimenteiro; Pimenteiro-cayenne (=piri-piri; malagueta); Tomateiro

Abóbora (abóbora-menina); Aboborinha (=courgette); Melancia; Meloeiro; Pepino

Ervilheira; Faveira; Feijoeiro; Grão-de-bico; Lentilha; Tremoceiro

Cenoura; Nabo; Pastinaca; Rabanete (=Rábano)

Alcachofra; Espargo; Quiabo

Batata-doce; Batateira

Alho; Alho-porro (=alho-francês); Cebola; Chalota

Beterraba-sacarina (=beterraba-açucareira); Beterraba-de-mesa

Aipo (caule); Alface; Alface-de-cordeiro (=canónigos); Agrião-de-sequeiro (=agrião-rinchão); Beldroega; Endivia (=chicória “witloof”; chicória-de-Bruxelas); Escarola (=chicória-frisada; chicória-de-folha-larga); Espinafre; Rúcula; Rúcula-selvagem

Alecrim (=rosmaninho); Aneto (=endro); Angélica; Camomila; Cártamo (=açafrão-bastardo); Cebolinho; Cerefólio; Coentros; Cominho (=alcarávia); Erva-doce (=anis); Estragão; Hortelã-pimenta; Manjericão; Mostarda; Orégãos; Salsa; Salva; Tomilho

Couve-chinesa (=pak-choi); Couve-coração; Couve-lombarda; Couve-portuguesa (inclui couve-tronchuda; couve-penca); Couve-roxa; Couve-ornamental; Couve-brócolo; Couve-flor; Couve-de-Bruxelas; Couve-de-Repolho; Couve-galega; Couve-de-Pequim; Couve-nabo (=rutabaga)

Papoila-dormideira

Relvados; Ornamentais (folhas e flores); Ornamentais (bolbos, rizomas e tubérculos)

Cameleira; Loureiro; Hibisco; Ornamentais (coníferas, árvores e arbustos)

Aveia; Centeio; Cevada; Milho; Trigo-mole; Trigo-duro; Sorgo; Triticale; Espelta; Quinoa; Colza; Lúpulo

Girassol; Linho; Borragem

Prados e pastagens

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

Aplicar em pré-plantação e pré-sementeira da cultura e com as infestantes na fase de crescimento ativo. Controlo das infestantes antes da plantação ou sementeira.

Aplicar em pré-emergência da cultura (BBCH 00-08).
Controlo das infestantes após a sua emergência, mas antes da emergência da cultura.

Aplicar em pós-emergência (BBCH 10-97) e com as infestantes na fase de crescimento ativo. Aplicação em banda ou entrelinhas.

2
(mínimo 7 dias)

16 – 32

Infestantes suscetíveis
Beldro (Amaranthus hybridus), bredos (Amaranthus retroflexus), catassol (Chenopodium album), Geranium pusillum, cardo-morto (Senecio vulgaris), milhã-digitada (Digitaria sanguinalis), cabelo-de-cão (Poa annua), poa-comum (Poa trivialis), milhã-verde (Setaria viridis).

Infestantes moderadamente suscetíveis
Repimpim (Erodium cicutarium), gerânio-peludo (Geranium rotundifolium), beldroega (Portulaca oleracea), bromos (Bromus mollis), azevão (Lolium multiflorum), verónica-da-pérsia (Veronica persica), milhã-amarelada (Setaria pumila).

SUPRESSÃO DE RAMOS LADRÕES

CULTURAS

Actinidia (=kiwi) (Actinidea deliciosa, A. chinensis)

Macieira; Pereira; Marmeleiro; Nespereira; Nespereira-da-europa

Damasqueiro (=alperceiro, alpercheiro); Cerejeira; Ginjeira; Pessegueiro (inclui nectarina); Ameixeira

Limoeiro; Tangerineira (inclui clementina e híbridos); Laranjeira

Amendoeira; Castanheiro; Aveleira; Nogueira; Pistáchio

Oliveira

Romãzeira

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

Todo o ciclo cultural (BBCH 00-99). Aplicar nos jovens ramos ladrões com menos de 15 cm de comprimento, antes de iniciarem a lenhificação.
Aplicar o produto unicamente aos ladrões, evitando qualquer contato com as outras partes da cultura

2
(mínimo 14 dias)

16 – 32 (L/ha)

Cultura

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

Videira Aplicar nos jovens ramos ladrões com menos de 15 cm de comprimento, antes de iniciarem a lenhificação.
Evite qualquer contato com as outras partes da videira. Aplicar o produto unicamente aos ladrões. Qualquer parte da videira atingida é suscetível de ser destruída. Efetuar o tratamento preferencialmente de manhã.

3
(espaçadas de 2 a 3 semanas)

6 – 8 (L/ha)

DESSECANTE DA RAMA BATATEIRA

Cultura Época de Aplicação N.º máx. aplic. Dose (L/ha)
Batateira Aplicar assim que se atinja o calibre  comercial desejado e a taxa de matéria seca for atingida.
Realizar previamente uma trituração mecânica deixando as hastes com 15-20 cm de altura. É recomendável aplicar o produto entre 1 a 5 dias após a trituração mecânica. Efetuar o tratamento preferencialmente de manhã.
Número máximo de tratamentos por ano: 1.
Volume de água recomendado: 150 a 300 l/ha.

1

16L/ha

 

UTILIZAÇÕES MENORES (ao abrigo do Art. 51º do Reg. (CE) n.º 1107/2009)

SUPRESSÃO DE RAMOS LADRÕES (DESLADROAMENTO)

Cultura

Época de Aplicação

N.º máx. aplic.
(intervalo entre aplic.)

Dose (L/ha)

Morangueiro; Amora-silvestre; Framboesa; Groselheira-negra; Groselheira-vermelha; Mirtilo-azul (=arando-azul); Mirtilo-vermelho (=arando-vermelho); Sabugueiro Todo o ciclo cultural (BBCH 00-99)

Supressão de ramos ladrões (desladroamento)

2
(mínimo 14 dias)

16 – 32 (L/ha)

Tendo em conta o modo de ação do BELOUKHA®,  para obtenção dos melhores resultados deverá respeitar as condições seguintes:

  • Uma concentração mínima de 8% ou 8 L por hL, respeitando a dose homologada.
  • A aplicação deverá ser feita preferencialmente quando as infestantes não estão muito humidas. A conjugação de temperaturas altas (superior a 15°C) com luz, resulta num efeito visivel mais rápido do produto, em condições optimas as plantas morrem passadas 2 horas. Evitar aplicar quando se prevê chuva nas 2 horas seguintes à aplicação.
  • O Beloukha deve ser aplicado nos primeiros estados de desenvolvimento das infestantes para a uma boa eficácia.
  • É importante molhar bem todas as partes da planta alvo que se pretende controlar (infestante, rama da batateira ou ramos ladrões), fazendo uma cobertura de 100%. O Beloukha é um produto com ação por contacto, sem efeito sistémico ou residual, daí que fazer uma boa cobertura na aplicação é fundamental para obter os resultados de controle das infestantes. Recomenda-se utilizar bicos de jato plano de 80° ou de 110° e respeitar uma pressão de 2 a 2.5 bar.
  • Temperatura da água para preparação da calda superior a 12 °C

PERFIL DO PRODUTO
Nº AV: 0801
Composição: 680g/l de ácido nonanóico / ácido pelargónico
Formulação: Concentrado para emulsão (EC)
Intervalo Segurança: não tem
Classificação CLP:

Palavra-sinal (CLP): Atenção
Embalagens: 1l, 3l, 10 l

A informação constante neste site não dispensa a leitura atenta do rótulo do produto.
Recomenda-se a consulta do site oficial da DGAV : https://sifito.dgav.pt/divulgacao/usos